(21) 2510-3282      contato@paulapereiraurologia.com.br    |   

Check-up urológico: quando e por que fazer?

Check-up urológico: quando e por que fazer?

Homens brasileiros frequentam menos consultórios médicos do que deveriam, menos ainda se submetem a exames preventivos anuais. Esses dados são bem preocupantes, já que é nessa checagem que se previne ou se detecta precocemente doenças graves, prolongando e melhorando a qualidade da vida. Então de vez em quando é preciso visitar o médico para avaliar como está o corpo por dentro. 

Do ponto de vista urológico, a dosagem de PSA (proteína produzida pelo tecido da próstata), a biópsia e o exame clínico – com toque retal, se indicado – são importantes para prevenção do câncer de próstata, de hiperplasia prostática, de alterações na função erétil e de possíveis causas de infertilidade, por exemplo. Todas essas questões podem afetar drasticamente o desempenho sexual e até o convívio social se não forem trabalhadas.

Quanto mais cedo forem descobertas certas patologias, maiores são as chances de sucesso no tratamento, mas as preocupações se intensificam mesmo a partir dos 40 anos - quando o check-up passa a ser anual. Nessa fase a atenção deve estar voltada para os aparelhos urinário e reprodutor, geralmente acometidos por doenças típicas do envelhecimento, de forma lenta e assintomática. Com o passar dos anos, sinais como dificuldades para urinar, dores na região pélvica e no abdome, até sangramentos, obstruções e infecções urinárias começam a aparecer, mas aí pode ser tarde demais - daí a importância do diagnóstico precoce.

Em estágios avançados dessas enfermidades, pode haver indicação de cirurgias e tratamentos mais agressivos, o que não acontece quando o problema é diagnosticado antes. Nesses casos há chances de lançar mão de procedimentos minimamente invasivos, com técnicas endoscópicas (sem cortes) ou com tecnologias a laser, por exemplo. Sem tanto prejuízos para o paciente, com recuperação rápida e tranquila.

Mas depois dos tratamentos, ainda assim, o paciente continuará precisando manter o controle para se prevenir caso novas alterações apareçam.

Fonte: Medical Site

11 de Julho de 2019