(21) 2510-3282      contato@paulapereiraurologia.com.br    |   

O que significa o estudo urodinâmico?

Conceito

Também chamado de “avaliação urodinâmica”, o estudo urodinâmico é um exame que investiga a função do trato urinário inferior, direta ou indiretamente. Ou seja, averigua o bom funcionamento da bexiga - no caso, armazenar urina sob baixa pressão e esvaziá-la adequadamente, proporcionando uma micção normal.

Qualquer falha no processo de armazenamento, esvaziamento e pós-micção da bexiga acarreta em consequências como: diminuição do jato urinário (jato fraco); retenção ou incontinência (liberação) urinária; aumento diurno ou noturno das micções (polaciúria ou noctúria); dor ao urinar, etc. O estudo urodinâmico é capaz de determinar a causa exata desses incômodos. 

Indicação

Os sintomas que geralmente exigem indicação urodinâmica são: aumento da próstata; incontinência urinária feminina e masculina; meningomielocele infantil (defeito congênito do tubo neural); lesões neurológicas (bexiga neurogênica). Nestes últimos casos, vale ressaltar que a urodinâmica é particularmente importante para pacientes com doenças neurológicas, especialmente quando afeta a medula espinhal.

As etapas do estudo urodinâmico compreendem diários miccionais; tabelas de volume e frequência urinária; urofluxometria livre; cistografia; eletroneuromiografia pélvica-perineal; cistometria; estudo fluxo-pressão; urodinâmica não-invasiva com ou sem cytoscan e videourodinâmica por fluoroscopia/ultrassonografia/urodinâmica com uretrocistografia miccional.

Porém, a Sociedade Internacional de Continência (ICS, sigla em inglês) alerta: nem todo paciente que apresenta quaisquer dos sintomas típicos precisa necessariamente realizar o estudo urodinâmico completo, mas somente uma avaliação urodinâmica, por mais subjetiva que seja, para objetivar suas queixas. Reservam-se os métodos mais sofisticados ou invasivos a casos seletos em que há dúvidas diagnósticas ou prognósticas ou que ainda pedem uma abordagem cirúrgica.

A realização do exame sob condições inapropriadas induz a conclusões inapropriadas ou insatisfatórias. Além disso, algumas etapas do exame expõem a intimidade do paciente e, por isso, muitos se sentem coibidos a fazê-lo. Por isso é necessária uma boa relação entre médico e paciente, para que, juntos, possam achar uma solução.

Converse com seu urologista e tire todas as dúvidas possíveis para minimizar qualquer angústia e permitir bons resultados. O objetivo deve ser sempre a melhora na qualidade de vida de quem sofre com as disfunções miccionais.

Fonte: Medical Site

26 de Dezembro de 2019

Paula Pereira Henriques - Doctoralia.com.br